Mommy-makeover


A gravidez pode ser considerada um período maravilhoso e reluzente para a mulher, no entanto, as alterações hormonais e corporais também podem ser complexas e deixar as suas marcas. Durante a gestação dificilmente é recomendada uma cirurgia plástica. Até os procedimentos mais leves devem ser considerados com extrema cautela, devido ao risco de complicações, mas passados alguns meses pós-período de parto as mulheres podem começar a considerar que alternativas têm ao seu dispor numa área que a cirurgia plástica já define como ‘mommy makeover’.


É normal que depois da gravidez o corpo sofra alterações, algumas por vezes irreversíveis, e que alteram a imagem corporal a que nos habituámos. Essas alterações provocam não só um mal-estar físico como, por vezes, levam a problemas de autoestima e quebra da confiança. O mais comum é encontrarmos nestas pacientes gordura localizada, flacidez e dilatação abdominal com aparecimento de estrias e alterações da forma do umbigo e, também, flacidez, queda e alterações do volume da mama.


Após a regularização hormonal, e dada a estabilização da vida e relação da mãe com o bebé, é possível então pensar nas correções necessárias: para a gordura localizada recomenda-se lipoescultura, para a dilatação e flacidez abdominal a abdominoplastia e para a queda e flacidez mamária a mastopexia. Estes são os procedimentos mais procurados e que, em alguns casos selecionados, podem mesmo ser realizados todos num só tempo operatório, implicando uma só recuperação e diminuindo o tempo da limitação física e laboral.


Qualquer cirurgia que seja realizada não impede nem complica gravidezes futuras, todavia, sugere-se que não sejam realizadas em períodos imediatamente antes de novas gravidezes na medida em que o resultado pode ficar comprometido nestas situações. As pacientes ideais devem apresentar: peso estável, ter sido mãe há pelo menos 6 meses, não estar a amamentar há pelo menos 3 meses, não considerar gravidezes futuras a curto prazo, bom estado de saúde geral, não serem fumadoras e, igualmente importante, ter expectativas realistas sobre a sua imagem.

Já os resultados asseguram uma mama mais preenchida e natural, abdómen liso e firme, um corpo mais proporcional e, acima de tudo, um aumento da autoestima e da qualidade de vida das pacientes. Com a medicina estética e a cirurgia plástica ao seu dispor, a recuperação física depois da maternidade está hoje mais acessível e descomplicada.

Um artigo do médico Duarte Salema Garção, especialista em Cirurgia Plástica Reconstrutiva e Estética e diretor clínico da MyClinique.

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo