Dicas para Astrofotografia


Ir para o exterior observar as estrelas é uma experiência verdadeiramente mágica. Hoje em dia, graças aos avanços na tecnologia de câmara, é mais fácil do que nunca sair e fotografar a magia do céu noturno.


Aqui, exploramos o funcionamento da astrofotografia, o equipamento necessário para a fotografia noturna, incluindo time-lapse e imagens dos rastos do brilho das estrelas, e as melhores técnicas de fotografia noturna e definições da câmara.


1. Consulte a previsão do tempo


Antes de sair, não se esqueça de consultar a previsão do tempo, pois necessitará de um céu noturno limpo para obter as melhores fotografias de estrelas. Dito isto, uma cobertura parcial de nuvens pode conferir uma certa atmosfera às suas fotografias de céu noturno. Use a criatividade e aproveite ao máximo as condições atmosféricas. Tenha atenção ao vento: se as nuvens estiverem relativamente paradas, não ficarão demasiado desfocadas em fotografias em que esteja a utilizar uma exposição longa.


Leve consigo baterias sobresselentes e cartões de memória, uma lanterna de cabeça e roupa quente. Lembre-se de manter as baterias nos seus bolsos, uma vez que estas ficam sem carga mais rapidamente quando expostas a temperaturas baixas.


2. Encontre a localização certa e escolha a hora certa


Para obter as melhores fotografias do céu noturno, será necessário sair e rodear-se de natureza, longe de qualquer poluição luminosa. Procure um local tranquilo sem iluminação artificial. As luzes da cidade sobrepõem-se às luzes das estrelas, assim como a luz refletida por uma lua cheia ou por um quarto crescente ou minguante. Por isso, consulte o seu calendário lunar ao planear a sua sessão de fotografia de estrelas.


O melhor momento para fotografar a Via Láctea no hemisfério norte é entre março e setembro, quando esta aparece mais alta no céu. Tente fotografar entre a meia-noite e as 05:00, idealmente em noites de lua nova. A época da Via Láctea dura mais tempo no hemisfério sul, de fevereiro a final de outubro.


3. Experimente definições da câmara diferentes


Para fotografar céus estrelados, terá de assumir o controlo da sua câmara, por isso, selecione o modo Manual (M) e experimente algumas das diferentes definições detalhadas abaixo:

• Velocidade do obturador: as estrelas movem-se à medida que a Terra gira. Por isso, se quiser fotografar pequenos pontos de luz precisos, defina a velocidade do obturador para um máximo de 20 segundos. Aumentá-la para além deste valor irá resultar em rastos do brilho das estrelas.

• Abertura: também terá de utilizar uma definição de abertura maior. Isto irá permitir que entre o máximo de luz possível na câmara, mantendo o tempo de exposição relativamente curto. Lembre-se de que uma grande abertura irá resultar numa profundidade de campo reduzida, o que significa que tudo o que estiver no primeiro plano imediato ficará desfocado.

• ISO: o terceiro fator a afetar a exposição das suas fotografias é a sua definição do ISO. Quanto mais alto o número de ISO, mais sensível será o seu sensor à luz que entra pela abertura. No entanto, se for demasiado longe, as suas imagens vão parecer granuladas. Certifique-se de que tem a abertura e a velocidade do obturador que pretende antes de experimentar as definições do ISO. Experimente primeiro um ISO de 1600 e ajuste-o a partir daí para ver como este afeta os seus resultados.



1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo